Inovação e tecnologia

Inovação_tecnologia

Conheça prática nos Estados Unidos

PROGRAMAS DE ALTA PERFORMANCE DE INCUBADORA DE NEGÓCIOS NOS EUA.

Dentre as práticas e considerações levantadas em estudo da Universidade de Michigan (2011), tomando como base as incubadoras de melhor performance, seus respectivos programas, portfólio de serviços, operação e resultado para os clientes, destacamos boas práticas de gestão, serviços chave de apoio empresarial e recomendações para o sucesso do desenho, da implementação e operação de um Programa de Incubadora de Negócios.

O estudo da Universidade de Michigan identificou a relação entre práticas, resultados e valor adicionado ou performance para os clientes, através da coleta e análise de dados estatísticos.

O sucesso de um Programa de Incubadora reside na sinergia entre múltiplas práticas, política e serviços. Não existe uma receita de sucesso, ou seja, nenhuma prática de incubadora, política ou serviço é garantia para produzir um programa de incubação de sucesso. Contudo, programas com alta performance têm boas práticas em comum. Algumas boas práticas estão listadas abaixo:

1)conduzir um estudo de viabilidade antes de iniciar um Programa de Incubadora de Negócios;

2)ter uma missão estabelecida – em consenso, para dirigir a instituição.

3)estabelecer critérios de ingresso e saída dos clientes. 

4)selecionar clientes com base em adaptação cultural e potencial para o sucesso.

5) rever as necessidades do cliente na entrada.

6) coletar dados e monitorar os resultados.

7)criar uma rede de trabalho e oportunidades entre as firmas clientes.

8)estabelecer ferramentas eficazes para entrega de serviços.

9)construir redes de trabalho com provedores de serviço da área.

10) ter um robusto plano de pagamento de alugueis e taxas de serviço.

11)projetar a incubadora para fora do mercado, ou seja, incorporar o programa no tecido empresarial da comunidade.

12) dispor de planos de negócios, inclusive básicos.

13) dispor de assistência legal, mas não limitada aos serviços de assistência legal – de natureza diversa, proteção à propriedade intelectual, incorporações ou outra estrutura legal de negócios, requerimentos para importação e exportação.

14) acesso ao capital.

15) apresentar clientes para a comunidade e potencial financiadores.

16) assistência em marketing.

17) acesso à banda larga de alta velocidade.

18) placa de orientação e conselho para clientes com provedores de serviço na área.

19) estreitar relações e estabelecer laços de parceria com as universidades e instituições de ensino superior.

20) serviços de gestão financeira e contábil.

21) rede de trabalho com outros empreendedores, particularmente com outros clientes.

22) rede de trabalho com comunidade empresarial.

23) assistência no desenvolvimento de habilidades de apresentação.

24) assistência no desenvolvimento de etiqueta empresarial.

25) assistência em comercialização de tecnologia

26) acesso a equipamento especializado e laboratório – com taxas reduzidas

27) assistência de gestão da propriedade intelectual

Fonte: Rice and Mathews (1995), Lewis (2001), Tornatzky et al. (1996), Campbell et al. (1988),

Clarysse et al. (2005), Hackett and Dilts (2004), Hernadez-Gantes et al. (1995), and Lichtenstein (1992) apud  Lewis, Harper- Anderson, Molnar., 2011, pag. 27

Fonte: http://www.nist.gov/…/upload/Incubating-Success-Report.pdf

 

RECOMENDAÇÕES E PRÁTICAS EM PROGRAMAS DE INCUBADORAS DE NEGÓCIOS COM ALTA PERFORMANCE .

 Programas de incubadoras com alta performance devem operar como um negócio próprio, isso significa que devem ter missão, objetivos, meta, estratégia, folha de pagamento, pessoal, fluxo de caixa. (Lewis, Harper- Anderson, Molnar., 2011)

Abaixo, recomendações  e práticas de sucesso.

1)O PROGRAMA DE INCUBADORA DE NEGÓCIOS DEVE SER LUCRATIVO OU NÃO LUCRATIVO?

Esses centros de alta performance em acolhimento, desenvolvimento e aceleração de negócios, conhecidos como Business Incubators, Incubadoras de Empresas ou Incubadora de Negócios são modelos não lucrativos. Ou seja, Programas de Incubadoras focadas em garantir lucros não estão correlacionados a clientes de sucesso.

O mais alto objetivo de uma incubadora de alta performance não é o lucro, mas sim criar postos de trabalho e emprego, e fomentar o clima de empreendedorismo na comunidade. Em seguida, diversificar a economia local, acelerar o desenvolvimento de novas indústrias e negócios, atrair e reter negócios na região.

2)A IMPORTÂNCIA DO SUBSÍDIO E DO APOIO PÚBLICO NA ALTA PERFORMANCE

Nos EUA, dentre os melhores programas de incubadoras estudados, há apenas 3 casos de alta performance que operam sem apoio de setores públicos tais como agências do governo local, grupos de desenvolvimento econômico, escolas técnicas, universidades, ou outro patrocinador de incubadoras.  O estudo dos programas de incubadoras de alta perfomance sugere que algum nível de investimento do poder público contribui para maior resultado das incubadoras, em se tratando de empregos criados e taxas de graduação de empreendimentos.

3)NÚMERO E COMPOSIÇÃO DO CONSELHO CONSULTIVO DA INCUBADORA

O conselho consultivo de uma incubadora deve ser rico e diverso em expertise. O conselho pode ajudar os Programas de Incubadoras no desenvolvimento da qualidade dos serviços de assistência aos negócios. Incorporar o programa na comunidade, no mercado de incubadoras e prover a efetiva supervisão do programa.

O estudo dos programas de incubadoras de alta performance evidenciou que o conselho consultivo deve contar com 8 a 20 indivíduos, e inclui o seguinte perfil profissional: uma firma pós-graduada, um empreendedor experiente, uma autoridade da academia (pesquisador e professor reconhecido no assunto), um representante da comunidade financeira, um especialista em transferência de tecnologia em incubadoras, um assistente de patente de propriedade intelectual, um executivo, um advogado de negócios, ou seja, advogado experiente e especialista na área empresarial, representantes de uma agência de desenvolvimento econômico e do governo, do governo local, um representante da Câmara de Comércio,  bem como autoridades ou oficiais em desenvolvimento econômico. Esses representantes e especialistas estão presentes nos conselhos dos programas de incubadoras de sucesso. Dependendo das condições locais e do tipo de incubadora, outros saberes ou expertise podem ter importante papel no conselho, tais como um profissional de marketing, um engenheiro de produção e especialista no assunto, uma autoridade local eleita, uma oficial/autoridade do estado – na área de desenvolvimento econômico, especialista em transferência de tecnologia, gestor da incubadora  ( 2011, p. 7-8;11)

4)TAMANHO E TEMPO DO PROGRAMA DE INCUBAÇÃO

O estudo conduzido pela Universidade de Michigan – que se debruçou sobre as melhores incubadoras norte –americanas, concluiu que o tamanho da incubadora e nem a idade do programa são fatores determinantes de sucesso do cliente –  que são as firmas incubadas. O que conta é a gestão e a programação da incubadora.

5)PORTFÓLIO DE SERVIÇO:

Periodicamente, rever a série de serviços do Programa da Incubadora de Negócios e avaliar a efetividade desses serviços. Os serviços que são estatísticamente significativos e relacionados à performance do cliente são: prover treinamento em empreendedorismo ( treinamento para compreensão de negócios na gestão em novos empreendimentos), oferecer e incrementar o acesso ao investimento de capital, assegurar forte relação de apoio com instituição local de formação superior, prover assistência na produção, desenvolvimento de um bom programa de orientação (com executivos “emprestados”, engajamento com gerentes, etc.), não negligenciar serviços para start-ups, oferecer banda larga, serviços administrativos e equipamento de escritórios, habilidades para apresentação e etiqueta empresarial.

6)MONITORAMENTO E RESULTADOS PARA O CLIENTE  

Coletar com frequência e por mais tempo (2 ou 3 anos e 5 ou mais de 6 anos) os dados e resultados dos clientes é o que fazem 2/3 das incubadoras de alto desempenho. Coletar dados e resultados demonstram um retorno positivo no investimento e garantem a continuidade do financiamento. Dentre os dados e resultados coletados destacamos os recursos, receitas, empregos, firmas graduadas, taxa de sobrevivência e informações de sucesso em programas específicos, produtos e serviços.  A investigação sugere que incubadoras com capacidade para coletar dados possuem recursos para implementar as melhores práticas.

7)ORÇAMENTO

Programas de incubadoras com orçamentos maiores – tanto em receitas e despesas, normalmente superam incubadoras com restrições em orçamento. Programas com maior recurso financeiro têm mais capacidade de efetuar entregas críticas de serviços aos clientes e  mais estabilidade. Contudo, a fonte de receitas dos programas de incubadoras e o caminho ou forma com que o recurso é utilizado também são importantes. Do lado da despesa, quanto maior for o investimento em pessoal e na entrega do programa ( sua execução)do que em manutenção, maior é a probabilidade de prover bons resultados para o cliente.

8)RESULTADOS E IMPACTO DO PROGRAMA

Todas as medidas de crescimento ou tamanho da economia da região são pobres para mensurar ou predizer os resultados dos Programas de Incubadoras. As práticas de gestão das incubadoras são melhores para predizer a performance do que o tamanho ou crescimento do emprego na região, ou o Produto Interno Bruto.   

Coletivamente, mensurar a capacidade da região para apoiar o empreendedorismo tem limitado efeito nos resultados do Programa de Incubadora. Comparado com a variável qualidade da incubadora, a variável capacidade regional tem baixo poder preditivo. Entre as medidas de capacidade estudadas, somente a proxies de urbanização, habilidade da força de trabalho, disponibilidade de capital controlado localmente, alto nível de educação tem moderada influência nos resultados dos clientes da incubadora.

Os achados da investigação fornecem evidência empírica que as melhores práticas das incubadoras de negócios são positivamente correlacionadas com incubadoras de sucesso. Especialmente, práticas relacionadas com a composição do conselho, a contratação qualificada de funcionários que passam tempo suficiente com clientes e o rastreamento do resultado das incubadoras resultam em programas de incubadora bem sucedidos e clientes graduados. 

Fonte: Lewis, Harper- Anderson, Molnar, 2011.

Disponível em http://www.nist.gov/ineap/upload/Incubating-Success-Report.pdf