Educação empreendedora

educação_empreendedorismo2

Educação para o empreendedorismo é uma ação estratégica para o poder público. Contribui para despertar e desenvolver o potencial empreendedor e criativo de estudantes e da população economicamente ativa, para que possam dispor das suas competências empreendedoras e aplicá-las no mundo do trabalho e da produção.

Saiba Mais

 

Prática em outros estados brasileiros

Conheça a prática no Espírito Santo

No Espírito Santo, o Programa Jovens Empreendedores Primeiros Passos atendeu 40 mil estudantes em 3 municípios – Vila Velha, Pinheiros e Ibiraçu.

O objetivo do programa é a promoção de um ambiente favorável ao empreendedorismo na escola e na família. Desenvolver as características comportamentais com foco no empreendedorismo e habilidades para gestão de negócios.

35 mil estudantes são de Vila Velha, o que corresponde a toda a rede municipal de ensino. 77 escolas participam do programa e 150 docentes estão envolvidos.

A ação final consiste na confecção de objetos de forma artesanal, sua exposição e comercializam em feiras escolares.

 

Práticas no Paraná 

A Educação Empreendedora é uma linha estratégica de atuação do Sebrae 2022. Para conceber uma nova metodologia do programa Educação Empreendedora, foram realizadas visitas técnicas aos países da Comunidade Europeia e concebido um termo de referência para implantação do programa no Paraná.

Na metodologia que está sendo aplicada pelo Sebrae/PR o professor é peça-chave no processo. Em todas as regiões do Paraná já estão acontecendo capacitações.

Atualmente, são 46 cidades do Paraná (e o município de Dionísio Cerqueira, Santa Catarina) implantando o programa Educação Em­preendedora via metodologia do Sebrae/PR.

Segundo Rosângela Angonese, coordenadora do programa Educação Empreendedora no estado do Paraná, “estamos recebendo retornos positivos da implantação. As escolas, apesar de receberem gratuitamente toda a metodologia, precisam oferecer contrapartidas, como o espaço em que é realizado o treina­mento, a liberação de professores para participar do treinamento e o compromisso da aplicação, que acontece no contraturno ou em horário especificado pela escola. Para cada série do Ensino Fundamental e Médio existe conteúdos específicos e mate­riais para serem trabalhados com as crianças e os jovens”

Para saber mais sobre a prática implantada no Paraná, confira no mapa Lei Geral na Prática http://www.sebraepr.com.br/mapaleigeralnapratica  quais as cidades onde você encontra o programa Educação Empreendedora.

Em seguida, assista o vídeo com a coordenadora do programa e saiba mais sobre os objetivos, etapas e  custo do programa para implantação nos municípios.

 

Conheça a prática no município de Toledo – PR  

Resumo do vídeo: Fernanda Moreira é agente de desenvolvimento do município de Toledo.  Janice é integrante do Comitê Gestor da Lei Geral, docente e funcionária da Secretaria de Educação. Elas apresentam o Programa Cooperativismo na Escola, uma experiência piloto em 4 (quatro) escolas municipais  – duas escolas rurais e duas escolas urbanas. No vídeo, Janice aborda a inspiradora experiência argentina de Sunchalles, onde se aplica o cooperativismo no ensino médio e fundamental, destacando as características da unidade de ensino, o comportamento dos estudantes e o trabalho de algumas cooperativas dirigidas por estudantes.

Para implementar experiência similar em Toledo,foi necessário desafiar os secretários municipais e demais gestores públicos,  escolher 4 (quatro) dentre as 35 (trinta e cinco) escolas do local, discutir e criar uma experiência piloto em meio rural e urbano, estabelecer parceria publico-privada, promover a aproximação escola- comunidade e o engajemento da comunidade no Programa.

Dentre os passos estratégicos, Janice destaca as reuniões realizadas com os diretores das escolas, parceria público-privada para viabilizar a capacitação dos professores (com carga horária de 24 horas) e dos estudantes.  Destaque para ação de aproximação escola-comunidade. Estratégia fundamental para o sucesso e operação do projeto em cada escola municipal. Dentre os parceiros, Janice cita o SEBRAE, as cooperativas locais (SICOOB/cooperativa de crédito), o SESCOOP Paraná e as famílias dos estudantes.

O Programa Cooperativismo na Escola é um piloto com o objetivo de difundir o espírito cooperativista, promover o coletivismo, o diálogo, a tomada de decisão em equipe e uma formação humana com ênfase no bem comum. O cooperativismo é trabalhado de forma transversal aos demais conteúdos. O desafio nas escolas é criar e desenvolver um espaço de aprendizado calcado no exercício do diálogo, da vivência e tomada de decisão em grupo, na problematização e na proposição de soluções ou alternativas que visem o bem estar não somente do indivíduo,  mas da comunidade.

6

https://www.youtube.com/watch?v=v-ZKXMWmFzk

 

Conheça a prática no município de Umuarama – PR  

Em Umuarama, no ano de 2010, teve início o Programa Educação Empreendedora, na Escola Municipal Rui Barbosa. O objetivo do programa é provocar a inteligência empreendedora, despertar e desenvolver o comportamento empreendedor na educação infantil até o 5º ano do ensino fundamental.

A implementação do programa exigiu articulação do poder público com a sociedade civil. Envolveu Secretaria de Educação, docentes, SEBRAE, um canal de telecomunicação local, estudantes e suas famílias.

Dentre as atividades, destaque para a comercialização de produtos na Feira de Delícias. Isso exigiu dos estudantes habilidades em operação matemática, diálogo, negociação com os pais na escolha de produtos para comercialização, exercício e aprendizado em planejamento, reflexão, cálculo de risco e tomada de decisão na etapa de produção e venda na feira. Atividades de sensibilização e educação ambiental, envolvendo cuidados com desperdício de insumos na produção e reciclagem, também foram vivenciadas.

No município, o programa atingiu, em média, um público de aproximadamente 420 estudantes por ano.

Em breve, conheça a prática no município de Corbélia

7

Em breve, conheça a prática no município de Barracão